Conforto e Refúgio

“A única lembrança de casa que Ofélia levou foram alguns dos seus livros. Ela segurou um deles com firmeza no colo e acariciou a capa. Ao abri-lo, as páginas brancas reluziram em contraste com as sombras da floresta, e as palavras que saltaram dele ofereceram conforto e refúgio. As letras eram como pegadas na neve, uma paisagem vasta e clara intocada pela dor, agradáveis demais para serem esquecidas”.

. Guilhermo del Toro e Cornélia Funke in O Labirinto do Fauno .

CENSURA NÃO!

EU SOU CONTRA A CENSURA!!!
Quem decide o que os filhos vão ou não ler são os pais e não o GOVERNO!! Há situaçōes bem mais sérias a serem feitas por tal e que estão bem longe de serem resolvidas. Só lembrando que algumas HQ’s, principalmente a em questão não é para crianças e sim para público juvenil-adulto, já que todos sabemos que HQ’s historicamente tem cenas de guerra, violência, massacres, enfim… (mas isso OK, o que incomoda é o amor) O que não impede que pais leitores deixem seus filhos ler com a devida supervisão e trabalhando com os temas abordados. Cada um sabe o melhor momento. Quem não quer também, não tem o menor problema. É só deixar de ter PREGUIÇA, LER e averiguar o que seu filho está consumindo/lendo e pronto!!! O que mais me indigna é que esses pais não são tão criteriosos com a TV/internet e certas letras de músicas, como o são com os livros!!! Pra finalizar… Quem quer compra, quem não quer NÃO COMPRA!! Simples assim!! E VIVA A LIVRARIA!! 📚📚📚❤️❤️❤️

Resenha: Corte de Gelo e Estrelas

Livro: Corte de Gelo e Estrelas
Autor(a): Sarah J. Maas
Editora:
Galera
Páginas: 257

Nota: 4
(1.Não gostei 2.Gostei pouco; 3.Gostei; 4.Gostei bastante; 5.Adorei)

Apelo Emocional
Esse spin-off é um apelo emocional. Vi várias resenhas dizendo que perto dos outros livros ele foi decepcionante e que esperavam mais. Eu não esperava nada dele quando comecei a ler, mas estava feliz de não precisar me despedir pra sempre de alguns personagens e acho mesmo que não achei ele tão decepcionante, porque entendi a maioria dos pontos emocionais e sentimentais que a autora tentou abordar com ele.

SIM, TEM SPOILER DOS DEMAIS LIVROS!!! 

Continuar lendo

Resenha: Corte de Asas e Ruína

Livro: Corte de Asas e Ruína
Autor(a): Sarah J. Maas
Editora:
Galera
Páginas: 686

Nota: 4
(1.Não gostei 2.Gostei pouco; 3.Gostei; 4.Gostei bastante; 5.Adorei)

É daqueles que você quer MUITO saber o que vai acontecer…
… Mas não quer ler rápido pra não acabar logo porque sabe que vai sentir uma ressaca literária e saudade dos personagens!!!

Mais uma vez enalteço a escrita da autora Sarah J. Maas. Ela sabe usar as palavras e os recursos literários capazes de prender sua atenção a ponto de você não querer fazer mais nada a não ser continuar lendo! Fazia bastante tempo que não me sentia assim com alguma leitura e confesso que foi um período bastante gostoso curtir essa história e suas personagens bem trabalhadas.

Com o final AVASSALADOR do segundo livro, você começa esse terceiro em pânico pra saber o que vai acontecer e a autora parece saber disso e assume uma narrativa mais acelerada e ágil que faz com que você não consiga tirar os olhos das páginas. Nele há um crescimento de personagens, como por exemplo as irmãs de Feyre, muito grande e o envolvimento dessas personagens com os demais da história também é bastante interessante. Outro ponto alto da leitura é que a autora preenche várias lacunas contando a história das várias cortes e seus Grão Senhores. Aliás, você visita alguns desses lugares e as descrições são de tirar o fôlego. Sei que vou parecer repetitiva, mas a narrativa da autora é realmente muito boa e ela consegue fazer você sentir medo, ansiedade, alívio e até faz você derramar algumas lágrimas com certas descrições. Neste livro, uma cena com o Suriel me fez chorar, literalmente.

Continuar lendo

Sempre fomos…

“– Lembra-se de quando líamos os livros de Clark, Asimov, Bradbury, Vogt, Vonnegut, Wul, Miller, Wyndham, Heinlein? Eram supercivilizações, tecnocracia, sistemas computadorizados, relativo – ainda que monótono – bem-estar. E, aqui, o que há? Um país subdesenvolvido vivendo em clima de ficção científica. Sempre fomos um país incoerente, paradoxal. Mas não pensei que chegássemos a tanto”.

. Ignácio de Loyola Brandão in Não Verás País Nenhum . 

Chances de Vibrar

“Acho que nunca lhe veio à mente que um texto é antes de tudo escrito para ser lido e provocar emoções no leitor. Imaginem que ela nunca fez a pergunta: ‘Gostaram desse texto/desse livro?’. No entanto, é a única pergunta que poderia dar sentido ao estudo dos pontos de vista narrativos ou da construção do relato… Sem falar do fato de que a mente dos alunos da minha idade (12) é, ao meu ver, mais aberta à literatura que a dos mais velhos ou mais novos. Explico-me: na nossa idade, por pouco que nos falem de alguma coisa com paixão e puxando as cordas certas (a do amor, da revolta, do apetite pelo novo etc.), temos todas as chances de vibrar”.

. Muriel Barbery in A Elegância do Ouriço .

Sou bibliotecária Escolar e é exatamente dessa forma que acontece. Estou nesse momento trabalhando com alunos do 6º Ano, o incentivo a leitura com a rede social Skoob, e é emocionante ver como se empolgam. Uma pena, sinceramente que poucos profissionais da área da Educação tenham ainda forças, disposição e motivação para passar isso para seus alunos, culpa de todo um sistema que nunca levou a Educação como prioridade.