Sempre?

O que eu acho que pesa mesmo é a nossa disposição para tolher nossa vida própria em função do ser que amamos. Acho que se não cobrarmos do outro a nossa porção de amor, atenção e sacrifício que nos cabe, a vida se encarregará de cobrar de nós o nosso tempo perdido em função de quem não merecia – acabaremos por descobrir… E o que fazemos com as sobras depois que alguém come apenas um pedaço? O que fazemos conosco quando nossas crenças se desfizerem e ficarmos à mercê de uma vida sem esperanças? Quantas vezes seremos capazes de recomeçar?… Sempre? Sempre pode ser tempo demais…”

. Débora Böttcher .

2 comentários em “Sempre?

  1. Meio auto ajuda?

    Esperamos demais, damos sem qualquer pedido, e depois cobramos o que nunca foi prometido.

    Mas filtrando, relacionamentos deveriam, em seus níveis particulares, ser equivalentes, equilibrados, troca, e não doação, simbiose, sei la.

    Acho que cada panela tem um tipo de tampa né? hehe

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.