Estranho

Tão estranho carregar uma vida inteira no corpo, e ninguém suspeitar dos traumas, das quedas, dos medos, dos choros”.

. Caio Fernando Abreu in Carta a Zaél e Nair Abreu .