Ahasverus e o Gênio

{…}O Gênio é como Ahasverus… solitário
A marchar, a marchar no itinerário
Sem termo do existir.
Invejado! a invejar os invejosos.
Vendo a sombra dos álamos frondosos…
E sempre a caminhar… sempre a seguir…
Pede u’a mão de amigo ─ dão-lhe palmas:
Pede um beijo de amor ─ e as outras almas
Fogem pasmas de si
E o mísero de glória em glória corre…
Mas quando a terra diz: ─ “Ele não morre”
Responde o desgraçado: ─ “Eu não vivi!…”

. Castro Alves in Espumas Flutuantes .

2 comentários em “Ahasverus e o Gênio

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.