Expressar o Amor

Não há expressões como “Eu te amo”, no idioma japonês.

_Como é que vocês dizem aos seus maridos que os amam? – perguntei um dia a uma amiga japonesa.
Ela ficou chocada.
_Uma emoção tão profunda quanto o amor entre marido e mulher não pode ser expressa por palavras. Tem que ser expressa por atitudes e ações.

Em japonês, tampouco existem equivalentes para palavras amorosas como querida, amorzinho, meu bem, etc. Alguns jovens japoneses estão começando a usar as palavras em inglês, mas acho que só de brincadeira, não a sério. Em contrapartida, talvez ninguém mais use essas palavras para valer. {…} É uma falta de respeito para com o sentimento mais profundo que o coração humano pode abrigar. Para mim, nada na vida se compara, ou nem sequer se assemelha, em valor e emoção, ao verdadeiro amor entre um homem e uma mulher, com tudo o que ele implica. As palavras que há séculos usamos para expressar esse amor não podem ser maculadas, pois pertencem a todos nós. Se forem vulgarizadas por um uso indiscriminado, como haveremos de expressar o verdadeiro amor? Ficaremos privados de algo que não pode ser substituído”

Pearl S. Buck in A Grande Travessia .