Coisas Frágeis

Acho que prefiro me lembrar de uma vida desperdiçada com coisas frágeis, do que uma vida gasta evitando a dívida moral. {…} E me perguntei a que me referia com ‘coisas frágeis’. Parecia um belo título para um livro de contos. Afinal, existem tantas coisas frágeis. Pessoas se despedaçam tão facilmente, sonhos e corações também”

. Neil Gaiman in Coisas Frágeis .

Retrato de um Editor

José Olympio mudou a literatura brasileira do século XX, fez uma revolução gráfica na indústria editorial do país e ainda publicou livros de culinária e auto-ajuda.

Por Lucila Soares

Chega às livrarias, na semana que vem, uma obra admirável. José Olympio: o Editor e Sua Casa (424 páginas, 150 reais) é o primeiro grande inventário da produção da editora criada em 1931 por José Olympio Pereira Filho (1902-1990). Organizado por José Mario Pereira (o sobrenome é coincidência), o livro tem edição a cargo da Sextante, fundada por Geraldo Jordão Pereira (1938-2008), filho de José Olympio, e dirigida por Marcos e Tomás Pereira, netos do editor.

Continuar lendo “Retrato de um Editor”

Só queria ser feliz

… tenho uma coisa apertada aqui no meu peito, um sufoco, uma sede, um peso, não me venha com essas história de atraiçoamos-todos-os-nossos-ideais, nunca tive porra de ideal nenhum, só queria era salvar a minha, veja só que coisa mais individualista elitista, capitalista, só queria ser feliz, cara”

. Caio Fernando Abreu in Morangos Mofados .