E eu me pergunto…

E eu me pergunto se viver não será essa espécie de ciranda de sentimentos que se sucedem e se sucedem e deixam sempre sede no fim”

. Caio Fernando Abreu in Limite Branco.