Qual é a justiça que faz sentido?

Não, francamente, quando se começa a fazer perguntas, nada resiste. Há uma quantidade de valores que se tomam como estabelecidos. Em nome de quem? No fundo, porquê a liberdade, porquê a igualdade? Qual é a justiça que faz sentido? Porquê preferir os outros a si próprio?”

. Simone de Beauvoir in Os Mandarins, vol.1, edição 1976 .