Será capaz de me perdoar?

Eu me esqueci de você
Não foi de propósito, isso eu juro
A culpa é do trabalho, da vida, dos filhos
Não, eu sei, a culpa é minha
Eu achei tempo pra assistir à novela
Pra reclamar da falta de dinheiro
Pra fofocar com a vizinha
Eu tive oportunidade de lembrar de ti
Infinitas, e não fiz
Foi sim de propósito e não há desculpas
Mas eu lembro de ter dito seu nome
Muitas vezes nesses últimos dias
Disse-o em vão, falei por falar
Por mania boba que se aprende desde criança
Não ergui meus pensamentos a ti
Nem sequer uma vez
E de alguma forma, sei que está aqui
Em todos os lugares
Será capaz de me perdoar?
Mais uma vez e muitas depois dessa?
Diga que sim, por favor
Por D…, não me abandone

{ Lyani }
Escrito para o 13º Desafio Incubadora Literária
Revisado por Lu Oliveira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil License.

E eu sou?

Um dia desses, ao ouvir um ‘seja você mesma’, de repente senti-me entre perplexa e desamparada. É que também de repente me vieram então perguntas terríveis: quem sou eu? como sou? o que ser? quem sou realmente? e eu sou? Mas eram perguntas maiores do que eu”

. Clarice Lispector in A Descoberta do Mundo .