Hoje, não!

Roubei daqui

{…} mas hoje não…
Não, hoje nada; hoje não posso.
A persistência confusa da minha subjetividade objetiva,
O sono da minha vida real, intercalado,
O cansaço antecipado e infinito,
Um cansaço de mundos para apanhar um elétrico…
Esta espécie de alma…
Só depois de amanhã…”

. Álvaro de Campos in Poemas .

6 comentários sobre “Hoje, não!

  1. Edu disse:

    Cara,

    Bela lembrança do poema de Pessoa. Quem já não teve dias em que “HOJE não”?

    A diferença é que Pessoas tinha talento ímpar para falar deles. A maioria de nós emburra, murcha, ele fazia arte.

    um ab

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s