10.12 – 88º Aniversário de Clarice

Nasci dura, heróica, solitária e em pé. E encontrei meu contraponto na paisagem sem pitoresco e sem beleza. A feiúra é o meu estandarte de guerra. Eu amo o feio com um amor de igual para igual. E desafio a morte. Eu – eu sou a minha própria morte. E ninguém vai mais longe. O que há de bárbaro em mim procura o bárbaro e cruel fora de mim. Vejo em claros e escuros os rostos das pessoas que vacilam às chamas da fogueira. Sou uma árvore que arde com duro prazer. Só uma doçura me possui: a conivência com o mundo. Eu amo a minha cruz, a que doloridamente carrego. É o mínimo que posso fazer de minha vida: aceitar comiseravelmente o sacrifício da noite”

. Clarice Lispector in Água Viva .

11 comentários sobre “10.12 – 88º Aniversário de Clarice

  1. Edu disse:

    Cara Ly,

    Que belo trecho! Pode-se ver a fumaça do cigarro, preso entre os dedos finos, do pulso caído, como se carregasse um peso.
    Dá para ouvir a voz profunda, irregular que terminava as frases rapidamente, como quem já estivesse cansada do que tinha dito.
    Texto de quem entendeu a solidão e não a nega, fica íntima de si. Faz dos mosntros que mantemos trancados, seus animais de estimação
    Porfundamente dor e, ao mesmo tempo, tranquilidade.
    um ab

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s