Memória Poética

Parece que existe no cérebro uma zona específica, que poderíamos chamar memória poética, que registra o que nos encantou, o que nos comoveu, o que dá beleza à nossa vida. Desde que Tomas conhecera Tereza, nenhuma outra mulher tinha o direito de deixar a marca, por efêmera que fosse, nessa zona de seu cérebro. Tereza ocupava como déspota sua memória poética e dela varrera todos os traços das outras mulheres. {…} O amor começa por uma metáfora. Ou melhor: o amor começa no momento em que uma mulher se inscreve com uma palavra em nossa memória poética.”

. Milan Kundera in A Insustentável Leveza do Ser .

Menos que uma voz

Esse teto baixo, paredes vazias, ausência de cor e de céu… O sol e o céu do Rio e do Amazonas… nunca mais… Só essas paredes, e esse cheiro insuportável… Agora escuto a  minha própria voz zunindo e sinto fagulhas na cabeça, e a voz zunindo, fraca, dentro de mim… Não posso mais falar. O que restou de tudo isso? Um amigo, distante, no outro lado do Brasil. Não posso mais falar nem escrever.  Amigo… sou menos que uma voz…”

. Milton Hatoum in Cinzas do Norte .

Vida

Desafio XIX Incubadora Literária
Tema: Bicicleta
Período de Votação: 29/01 a 31/01

Tinha gosto de bolo de laranja no forno, som de notas suaves de piano, textura de grama molhada de orvalho. Tinha as cores do sol misturadas ao azul de um céu infinito rasgado de branco fofo como algodão doce. Tinha cheiro de jasmin, cheiro dos cabelos loiros dela. E tinha o gosto daquele sorriso, do farfalhar das páginas de livros de conto infantil, de suco de manga bem gelado. E as cores todas do arco-íris, misturadas, moldando outras cores e o brilho dos olhos. Tinha o som de riso, de passos correndo pelo assoalho de madeira, da voz de mãe brigando. E gosto de fruta tirada do pé, acerola doce e azeda ao mesmo tempo. Gosto de temporal à tarde, rápido e devastador. De pedaladas e corridas pelo campo. Cheiro de margaridas e girassóis. Tinha gosto, cheiro e cor de passado querido e guardado. Gostoso. Tudo naquela foto amarelada. Bicicleta encostada na porta, nós dois abraçados, bermudas e camisetas largas e manchadas. Aquela foto tinha gosto e cheiro e cor de vida.

{ Lyani } 27 de Janeiro de 2009

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil License.

Crepúsculo

Não li o livro, não vi o filme, não aderi ao estrondoso sucesso, ainda. Mas…

 ♪ How did we get here?
Well, I used to know you so well
How did we get here?
Well, I think I know

The truth is hiding in your eyes
And its hanging on your tongue
Just boiling in my blood, but you think that I can’t see ♪

. DecodeParamore

… Adorei a trilha sonora 🙂

Quando foi que me desequilibrei?

Que coisas são essas que me dizes sem dizer, escondidas atrás do que realmente quer dizer? Tenho me confundido na tentativa de te decifrar, todos os dias. Mas confuso, perdido, sozinho, minha única certeza é que de cada vez aumenta ainda mais minha necessidade de ti. Torna-se desesperada, urgente. Eu já não sei o que faço. Não sinto nenhuma outra alegria além de ti. Como pude cair assim nesse fundo poço? Quando foi que me desequilibrei? Não quero me afogar. Quero beber tua água. Não te negues, minha sede é clara.”

. Caio Fernando Abreu in Caio 3D, o Essencial da Década de 1980.

25.01 – 127º Aniversário de Virgínia

A vida é como um sonho; é o acordar que nos mata”

. Virgina Woolf .

O Sonho

Era só um sonho. Não. Era O sonho. E fomos lá de novo. Mais uma vez, olhamos tudo em seus mínimos detalhes. Sorrimos, e entrelaçamos nossas mãos suspirando e pensando no futuro. Mas o futuro é sempre uma miragem e muda conforme nós mudamos. O sorriso se apagou, os dedos quase não se tocavam e o suspiro virou lágrimas. Mas a realidade dura se modifica e os sonhos se transformam, se moldam a nova realidade, se tornam outros sonhos. O sonho, de novo. E outros sorrisos emolduram o rosto, outra vez as mãos se entrelaçam, e enchugam-se as lágrimas. É estranho como se acostuma à dor e se aprende a reerguer, reinventar. Pra sorrir de novo, sonhar de novo, suspirar como da primeira vez. E a esperança acompanha cada passo. Principalmente no começo de cada ano. É assim que a vida continua seu caminho. E, mais uma vez é só um sonho. Não. É O sonho.

{ Lyani }

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil License.