Quando foi que me desequilibrei?

Que coisas são essas que me dizes sem dizer, escondidas atrás do que realmente quer dizer? Tenho me confundido na tentativa de te decifrar, todos os dias. Mas confuso, perdido, sozinho, minha única certeza é que de cada vez aumenta ainda mais minha necessidade de ti. Torna-se desesperada, urgente. Eu já não sei o que faço. Não sinto nenhuma outra alegria além de ti. Como pude cair assim nesse fundo poço? Quando foi que me desequilibrei? Não quero me afogar. Quero beber tua água. Não te negues, minha sede é clara.”

. Caio Fernando Abreu in Caio 3D, o Essencial da Década de 1980.

11 comentários sobre “Quando foi que me desequilibrei?

  1. yumejin disse:

    Impressionante. Não conheço esse escritor, mas a forma como ele encontrou para expressar esse desatino, de querer beber a água de um poço que reflete nosso olhar em meio a um abismo fundo, fundo, é magistral.

  2. samacc disse:

    “Quando foi que me desequilibrei? Não quero me afogar.” Sabe, tb queria entender… tb não quero me afogar. Será isso possível. Acho que estou tentando voltar a superfície… mas é tão dolorido.
    Caio é maravilhoso!!! Lindooo trecho!
    Um beijo Ly!

  3. Daniel disse:

    CARACA….

    Parece que você sempre adivinha e traduz com algum trecho exatamente o que estou vivendo.

    Caio é bom demais, com cada trecho, frase, pensamento novo que leio dele me apaixono mais.

    Tem alguma indicação de livro dele pra mim?

    E sobre desequilibrar, lindo, único como Caio consegue ser sempre.

    Beijo, e uma ótima semana.
    😉

  4. Edu disse:

    Cara

    Que trecho fantástico. Que história tão comum. Tao repetida. Tao relfetida na vida de cada um de nós. E que habilidade de Caio para dizer isto de forma tão simples, mas não óbvia
    um ab
    Edu

  5. Ariadne disse:

    Hoje acordei e me fiz quase essa pergunta, acredita?

    “quando foi que me desequilibrei?” não sei, não sei… preciso me encontrar novamente.

    “Tenho me confundido na tentativa de te decifrar, todos os dias. Mas confuso, perdido, sozinho, minha única certeza é que de cada vez aumenta ainda mais minha necessidade de ti. ”

    é bem por aí, viu… bem por aí!

    Beijos,

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s