Acalma e cura

Acordou e viu que estava só em casa.
Saiu e tomou a direção do cais. Queria ver o Vltava. Queria sentar-se em sua margem e olhar a água, pois a visão de água fluindo acalma e cura. O rio corre de século em século, e as histórias dos homens se desenrolam na margem. Acontecem para ser esquecidas amanhã e para que o rio não pare de correr”

. Milan Kundera in A Insustentável Leveza do Ser .

8 comentários sobre “Acalma e cura

  1. Maria disse:

    “…água fluindo acalma e cura.”

    Este pensamento, esta imagem em meus olhos trouxe uma calma neste momento impossível de explicar. Tudo flui, tudo passa…na mesma continuidade das águas…

    Maravilhoso!

    Beijos, Ly =***

  2. Lunna disse:

    Bom dia Lyani….
    Sabe que eu já li esse livro inúmeras vezes e ainda hoje quando o leio novamente sempre me parece a primeira vez porque sempre há uma nova possibilidade. Alguns livros pra mim são assim…
    Beijos menina, lindo dia pra ti…

  3. Paulo disse:

    Olá, passando pra fazer uma visitinha, e pra dizer que tem pra você, um presente, no “Palavas apenas… Palavras apenas”!!

    Abraços… Até mais!

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s