Sim, é lá…

Você conhece esta doença febril que toma conta de nós nas frias misérias, esta nostalgia da terra que ignoramos, esta angústia da curiosidade? Existe uma região que se parece com você, onde tudo é belo, rico, tranquilo e honesto, onde a fantasia construiu e decorou uma China ocidental, onde a vida é doce de se respirar, onde a felicidade está casada com o silêncio. É lá que é preciso ir viver, é lá que é preciso ir morrer!
Sim, é lá que é preciso ir respirar, sonhar e alongar as horas pelo infinito da sensações. {…}
Sim, é nesta atmosfera que seria bom viver ─ lá, onde as horas, mais lentas, contêm mais pensamentos, onde os relógios batem a felicidade com mais profunda e significativa solenidade”

. Charles Baudelaire in Pequenos Poemas em Prosa .