Lua sinistra e embriagante

Eu a compararia a um sol negro, se pudéssemos conceber um astro negro que vertesse luz e felicidade. Mas ela lembra mais facilmente a lua, que sem dúvida a marcou com sua temível influência; não a lua branca dos idílios, semelhante a uma noiva fria, mas a lua sinistra e embriagante, suspensa ao fundo de uma noite tempestuosa e empurrada pelas núvens que correm; não a lua mansa e discreta a visitar o sono dos homens puros, mas a lua arrancada do céu, vencida e revoltada, que as Feiticeiras tessálias obrigam duramente a dançar sobre a relva apavorada! {…} Há mulheres que inspiram o desejo de vencê-las e desfrutá-las; mas esta dá vontade de morrer lentamente sob seu olhar”

. Charles Baudelaire in Pequenos Poemas em Prosa .