Dez

Uma heroína minha, a doutora Charlene Bell, diz que todo mundo tem um termômetro de dor que vai de zero a dez. Ninguém faz qualquer mudança enquanto não chegar ao dez. Nove não serve. No nove, você ainda tem medo. Só o dez vai fazer com que você se mexa e, quando chegar lá, saberá. Ninguém pode tomar essa decisão por você”

. Vicki Myron (com Brett Witter) in Dewey: Um gato entre livros .

9 comentários sobre “Dez

  1. lu olhosdemar disse:

    Ly – assino embaixo do gato. rsss bicho esperto, esse.
    já estive no 10, dei minha virada. era isso ou sofrer calada, pra sempre. entao… tem horas que a gente encontra forças sei lá de onde e chuta o balde, com força. a vida muda, tudo muda, os valores, as amizades, tudo… e a gente se desfaz, pra poder se refazer depois, novo. dura uns dois anos, mas a vida recomeça e prossegue. vale a pena.

  2. Edu disse:

    Cara Lyani,

    Nando Reis disse que “a gente não inventa a dor”.
    Talvez seja ela que nos invente, molde, recrie.
    E “o medo de não sentir dor é o começo da dor”.
    Belo trecho
    Edu

  3. samuel disse:

    Isso reflete bem o nosso estado de conforto, sair dele é algo extremamente difícil, só uma ‘dor’ que cause o máximo do seu propósito consegue fazer isso com a gente, o que muitas vezes é necessário e até saudavel

    Grande abraço!

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s