29.09 – 101 anos sem Machado de Assis

A moral é uma, os pecados são diferentes

. Machado de Assis .

Meme: Amor

Recebido da amiga Poetriz:

REGRAS:

1) Convidar 5 blogs:

2) Responder as perguntas:

  • UM AMOR? Livros.
  • UMA DOR? Já dizia Shakespeare “Toda despedida é dor…”.
  • UMA COR? Verde e Roxo.
  • UM SONHO? Biblioteca de Alexandria.
  • UM DESEJO? Não deixar de sonhar.
  • UMA MÚSICA? Nice Dream – Radiohead
  • UM AMIGO (A)? Minha irmã.
  • UMA FRASE? “Existe sempre alguma coisa ausente que me atormenta“. (Camille Claudel)

Não há

Como nos sonhos,
atrás das altas portas não há nada,
nem sequer o vazio.
Como nos sonhos,
atrás do rosto que nos contempla não há ninguém.
Anverso sem reverso,
moeda de uma única efígie, as coisas.
Essas misérias são os bens
que o precipitado tempo nos deixa.
Somos nossa memória,
somos esse quimérico museu de formas inconstantes,
essa pilha de espelhos rotos”

. Jorge Luis Borges in Elogio da Sombra .

Selo: Blog de Cristal

Este ganhei carinhosamente da Léia do Borboletas a Caminho:

Como ela não colocou nenhuma regra em relação à quantidade, ofereço-o a todos os queridos blogs que estão em “Entre Amigos” e “Leio & Recomendo” linkados aqui no “Entre Aspas”.

Vocês merecem 😀

Luz das Velas

O amor nasce, vive e morre pelo poder – delicado – da imagem poética que o amante vê no rosto da amada. O amor prefere a luz das velas. Talvez porque seja isto tudo o que desejamos da pessoa amada: que ela seja uma luz suave que nos ajude a suportar o terror da noite.

Rubem Alves in Ostra Feliz Não Faz Pérola

12.09 – 61º Aniversário de Caio

Quem diria que viver ia dar nisso?”

. Caio Fernando Abreu in Cartas.

Poemas Inconjuntos – I

Aceito as dificuldades da vida porque são o destino,
Como aceito o frio excessivo no alto do Inverno —
Calmamente, sem me queixar, como quem meramente aceita,
E encontra uma alegria no fato de aceitar —
No fato sublimemente científico e difícil de aceitar o natural inevitável”

. Alberto Caieiro in Poemas Completos de Alberto Caieiro .