Selo: Conteúdo Parada Obrigatória

Recebi este, com muita honra, do Portal Prosa em Verso:

Explicação do Selo:

O Portal Prosa em Verso, nesses 8 anos de existência, recebeu vários prêmios e selos pela sua qualidade e luta pela cultura, mas ainda não tinha até hoje conferido a nenhum site ou blog a recomendação de Conteúdo Parada Obrigatória selado pelo Prosa em Verso.

Em comemoração aos seus 8 anos de existência, a primeira listagem exalta o número 8 que, deitado, significa o símbolo infinito em matemática. São 8 blogs e sites indicados e selados para cada ano de vida do P&V, totalizando hoje 64 menções honrosas por conteúdo, criatividade, palavras, cultura, arte, expressão…

Os sites e blogs selados serão devidamente listados no diretório de leituras consideradas importantes e primordiais para o conhecimento e aumento de atividade intelectual e criativa aos olhos do mundo web no Portal Prosa em Verso.

Esse selo é conferido especialmente pela administração do Prosa em Verso, não tem nenhuma regra para repassá-lo, é oferecido depois que o site e/ou blog é lido e analisado pormenorizadamente. Aceitamos indicações, mas não significa que será selado, seja de imediato ou não, e o mesmo NÃO DEVE SER REPASSADO em hipótese alguma.

Descoberta Subita

O amor, pensava, devia chegar de repente com grande estrondo e fulgurações – furacão dos céus que cai sobre a vida, transtornando-a, arranca as vontades como folhas e arrasta para o abismo o coração inteiro. Ela não sabia que no terraço das casas a chuva faz lagos quando as calhas estão entupidas e permaneceu assim em sua segurança, quando descobriu subitamente uma fenda no muro”.

. Gustav Flaubert in Madame Bovary .

Nos Poços

Primeiro você cai num poço. Mas não é ruim cair num poço assim de repente? No começo é. Mas você logo começa a curtir as pedras do poço. O limo do poço. A umidade do poço. A água do poço. A terra do poço. O cheiro do poço. O poço do poço. Mas não é ruim a gente ir entrando nos poços dos poços sem fim? A gente não sente medo? Agente sente um pouco de medo mas não dói. A gente não morre? A gente morre um pouco em cada poço. E não dói? Morrer não dói. Morrer é entrar noutra. E depois: no fundo do poço do poço do poço do poço você vai descobrir quê.

Caio Fernando Abreu in O Ovo Apunhalado

Sempre resta alguma coisa

Pois bem, suavemente, um dia empurrando o outro, uma primavera após um inverno e um outono depois de um verão, tudo deslizou pouco a pouco, pedacinho por pedacinho; foi embora, partiu, desceu, quero dizer, pois sempre resta alguma coisa no fundo, assim como… um peso, aqui no peito!

. Gustav Flaubert in Madame Bovary .

Influências positivas não existem!

– O Senhor é mesmo uma influência negativa, lorde Henry? Tão negativa quanto o diz Basil?
– Influências positivas não existem, Sr. Gray. Toda influência é imoral… imoral, do ponto de vista científico.
– Por quê?
– Porque influenciar uma pessoa é dar a ela a própria alma. Ela passa a não pensar com seus pensamentos naturais. As virtudes que possui deixam de ser, para ela, reais. Os pecados que comete, se é que existem pecados, são todos tomados por empréstimo. Ela se torna um eco da música de outrem, ator de um papel não escrito para ela”.

Oscar Wilde in O Retrato de Dorian Grey