Namorados no mirante

Eles eram mais antigos que o silêncio
A perscrutar-se intimamente os sonhos
Tal como duas súbitas estátuas
Em que apenas o olhar restasse humano.
Qualquer toque, por certo, desfaria
Os seus corpos sem tempo em pura cinza.
Remontavam às origens – a realidade
Neles se fez, de substância, imagem.
Dela a face era fria, a que o desejo
Como um hictus, houvesse adormecido
Dele apenas restava o eterno grito
Da espécie – tudo mais tinha morrido.
Caíam lentamente na voragem
Como duas estrelas que gravitam
Juntas para, depois, num grande abraço
Rolarem pelo espaço e se perderem
Transformadas no magma incandescente
Que milênios mais tarde explode em amor
E da matéria reproduz o tempo
Nas galáxias da vida no infinito.
Eles eram mais antigos que o silêncio…

Vinícius de Moraes in Para Viver um Grande Amor .

4 comentários sobre “Namorados no mirante

  1. Sandra disse:

    Saudades de vc… como andam as coisas?
    A vida está tão corrida, né! Vim aqui te visitar e como sempre encontro um trecho que da Clarice… lá em cima! Que diz examente o que eu tenho passado esses dias… ela é perfeita!
    bjim,

  2. Alice disse:

    Obrigada pelo Carinho Querida.

    Seu blog e’ lindo e e’ uma doçura.

    Seja bem vinda!!!

    Obrigada por ser mais um brilho em meu cantinho.

    Beijos e sorrisos sempre.

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s