Não sei porquê

Amor um mal, que mata e não se vê

Que dias há que na alma me tem posto
Um não sei quê, que nasce não sei onde
Vem não sei como, e dói não sei porquê”.

. Luís de Camões in Sonetos para amar o amor .