Uma espécie de vício

XL Desafio Incubadora Literaria
Tema: Biblioteca
Período para votação: 15/03 a 18/03

Era uma espécie de vício. As vezes, doentiu. Tinha que caminhar, todos os dias no mesmo horário, para aquele prédio imponente no centro da cidade. E aquele dia, especificamente, era um dia muito frio pra se sair à rua por qualquer motivo. O sol não aparecia há alguns dias e pela previsão do tempo, ainda demoraria um bom tempo para voltar a brilhar no céu. Teve ímpetos de permanecer no aconchego aquecido de casa, mas sabia que se não fosse ficaria com o sentimento de que algo essencial lhe faltava. E era sempre assim. Quando deu por si, lá estava com sua touca de lã e as luvas cobrindo as mãos, parada em frente a Biblioteca Municipal. Nem o frio, nem a falta de sol, ou qualquer outro problema climático lhe tirariam aquele prazer. Mal podia conter o sorriso, e como se fosse a primeira vez que vinha ali, ao entrar, observava cada detalhe. As altas estantes de madeira, as poltronas de leitura, as mesas para pesquisa e claro, os livros. As lombadas coloridas e diversificadas que, ao contrário das pessoas, eram convidativas e pareciam querer chamar sua atenção para esta ou aquela história. Sempre se perguntava se a garota loira que fora ontem, antes de ler o livro que trazia para devolver, seria a mesma de hoje ao escolher outro título para leitura. Seria a mesma amanhã, depois de mais um livro lido. Ou a leitura a modificava a cada dia? Correu as estantes com os olhos, com as pontas do dedo, encantada como todos os dias com aquele lugar mágico. Puxou um ou outro livro da estante e os folheou, saboreando o som das folhas virando, o cheiro típido do papel envelhecido. Esquecia-se de tudo naquele lugar. Os problemas, a vida, as dificuldades, tudo parecia distante e até mesmo não existir diante daqueles corredores e estantes abarrotados de livros, de vida! Depois de percorrer quase todo o salão, olhou o grande relógio que batia as horas em suaves ruídos, possíveis de ouvir apenas pelo silêncio sagrado daquele santuário. 12:51. Escolheu o título que queria e exatamente uma hora depois que entrara, saía da Biblioteca segurando-o de encontro ao peito e um sorriso leve curvando os lábios rosados pra cima. Sabia que seus olhos estavam iluminados pela felicidade de ter visitado seu lugar favorito na cidade, no seu mundo. Não se importava de ter uma espécie de vício assim, que lhe fazia tão bem.

{ Lyani } 12/03/2011

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil License.

3 comentários sobre “Uma espécie de vício

  1. Daniela disse:

    Lyani, tomei a liberdade de te seguir no twitter. Se você ver alguma (@daride) por lá, sou eu, rs.

    Registrei meu email errado no comentário acima =/

  2. Daniela disse:

    Quando estou num biblioteca, ou até mesmo em uma livraria, sinto-me a pessoa mais em paz do mundo.

    Eu fico olhando, dedilhando, folheando aquele aglomerado de livros, querendo levar todos para minha casa e ler tudo ao mesmo tempo, rs.

    Assim como a colega de cima disse, eu nunca sou a mesma depois de ler a última página.

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s