Direito de ser infeliz…

— Mas eu não quero conforto. Quero Deus, quero a poesia, quero o perigo autêntico, quero a liberdade, quero a bondade. Quero o pecado.
— Em suma — disse Mustafá Mond — o senhor reclama o direito de ser infeliz”.

. Aldous Huxley in Admirável Mundo Novo .