Uma Revolta

Quando o amor é grande demais torna-se inútil: já não é mais aplicável, e nem a pessoa amada tem a capacidade de receber tanto. Fico perplexa como uma criança ao notar que mesmo no amor tem-se que ter bom senso e senso de medida. Ah, a vida dos sentimentos é extremamente burguesa”.

. Clarice Lispector in Aprendendo a Viver .

2 comentários sobre “Uma Revolta

  1. paula fernandes disse:

    E não é que ela também sentia esse peso? O peso da medida.
    Perigosamente exacerbada, a burguesia, assim como as paixões correm o risco de se engolirem de tanta fome.
    Tudo uma questão de fome.
    Por uma vida sem fome.
    Por um amor, mesmo que seja paixão… sem fome.
    A que se sentir o desejo de comer… sem fome.
    Viva Clarice.

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s