Resenha: A Culpa é das Estrelas


Livro:
A Culpa é das Estrelas
Autor(a): John Green
Editora: Intrínseca
Páginas: 286

Nota: 5
(sendo: 1- Não gostei 2- Gostei pouco; 3- Gostei; 4- Gostei bastante; 5Adorei)

 

Se o próprio Markus Zusak, autor que sou super fã diz que “você vai rir, vai chorar e ainda vai querer mais”, não há porquê discordar. E eu definitivamente não discordo. E ainda digo mais… Quando Clarice Lispector escreveu uma de suas frases que mais gosto “A vida é um soco no estômago” foi porquê John Green ainda não havia escrito A culpa é das Estrelas e portanto ela não teve a oportunidade de lê-lo, senão (embora eu não possa apostar) ela teria dito que este livro sim, é um soco no estômago. E dói. Dói de verdade. Mas…

Esse é o problema da dor – o Augustus disse, e aí olhou pra mim. ─ Ela precisa ser sentida”.

Eu confesso que não sei bem o que escrever sobre esse livro. É tudo tão doce e tão brutal ao mesmo tempo. Hazel é uma garota de 16 anos, paciente terminal que embora tenha ainda alguns anos de vida, sabe que o final de sua história já foi escrito quando seu tumor foi diagnosticado. Em um grupo de apoio que sua mãe faz questão que vá, ela conhece Augustus Waters, um bonito garoto que teve a perna amputada também por culpa de um câncer. Juntos, eles vão preencher o vazio que a doença impôs em suas vidas com momentos singelos e no entanto tão preciosos que é impossível não se apaixonar.

Aliás, John Green tem uma narrativa tão cativante e constrói tanto a história como seus personagens de forma tão brilhante, que é realmente impossível não se envolver emocionalmente. É aquele tipo de livro que quando termina é como se você perdesse um amigo querido e a história fica presa na mente por semanas, talvez meses, talvez sempre!

O que mais gostei foi a forma de contar a história, tão a vida como ela é (sim, eu sei que essa frase é clichê, mas explica perfeitamente). Real e sem enfeites. As dificuldades da doença, a dor física e emocional, as discussões médicas, o ambiente do hospital, a tentativa de criar um momento onde por alguns instantes tudo aquilo não exista, as incertezas, o apoio, a família. Tudo tão vida.

Eu fiquei realmente impressionada e quero mais! Mais John Green, mais narrativas tão impressionantes, quem sabe mais Hazel e Agusutus, mais! Mais é sempre melhor.

Leitura super recomendada!

Leia também no Skoob

2 comentários sobre “Resenha: A Culpa é das Estrelas

  1. Erick Sant Ana disse:

    Exatamente o que eu senti ao ler o livro, é dificil explicar a sensação que se tem ao terminar de ler, e o mais estranho é que esse é um dos tipos de livros que eu menos gosto, mas os personagens são tão palpáveis, tão reais, com filosofias, medos que não tem como se apaixonar por eles… E o final. ah o final…

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s