Pesar

Comecei a chorar. Não as lágrimas silenciosas de um infortúnio dolorido, mas os longos gemidos de uma perda inimaginável. Chorei por Mama. Chorei por meu país. Chorei pela humanidade. Chorei por mim mesmo. Senti pesar por todo mundo que já viveu. Senti pesar em ritmos de absoluto silêncio, nos quais eu parecia não respirar de foma nenhuma. Sofri na dissonância de uma imensa angústia”. 

. Jim Powell in Arriscar é Viver .