Resenha: Harry Potter e o Enigma do Príncipe


Livro:
Harry Potter e o Enigma do Príncipe
Autor(a): J. K. Rowling
Editora: Rocco
Páginas: 510

Nota: 5
(sendo: 1- Não gostei 2- Gostei pouco; 3- Gostei; 4- Gostei bastante; 5Adorei)

 

 

Sou suspeita para escrever sobre Harry Potter porque sou fã incondicional. Sempre achei que a autora foi hiper criativa na invenção do mundo mágico e muito detalhista (sem com isso deixar a história cair na chatice e monotonia) quando se tratava de explicar o mundo bruxo e todas as suas maravilhas. Além disso a história é encantadora e é impossível não se apaixonar por suas personagens tão bem elaboradas. Nesse ínterim preciso deixar claro meus favoritos no mundo mágico são e sempre serão: Rony Weasley e Severus Snape. E é também por esse motivo que meu livro favorito de toda essa maravilhosa saga é “O Enigma do Príncipe”, o terceiro livro da saga onde Harry Potter não aparece no primeiro capítulo.

O livro começa com duas situações já muito interessantes que são as reuniões do Ministro dos Trouxas com o Ministro da Magia e o encontro das irmãs Belatrix e Narcisa com um dos fieis servos de Voldemort. Eu acho que esse livro é o divisor de águas. É quando a trama se torna intensa e madura. Quando Voldemort para de ser apenas aquele espectro do mal rondando Hogwarts e o mundo bruxo e se torna um perigo real e amedrontador. A narrativa é sombria, como tão bem demonstrado na adaptação ao cinema (que adorei!).

O ponto central da história gira em torno de um livro de poções usado que é dado a Harry pelo Prof. Slughorn cujo antigo usuário se auto-intitulava “Príncipe Mestiço” e que graças às suas anotações, Harry passa a ser o melhor aluno em Poções, superando (para espanto de muitos) até mesmo a Hermione. Para culminar o que já parecia fantástico o livro ainda traz diversos feitiços que foram criados pelo próprio “Príncipe Mestiço” e que ajudam Harry em várias situações.

Outro ponto forte da história são as “aulas particulares” de Dumbledore a Harry mostrando-lhe lembranças relacionadas a Voldemort na Penseira. Mas como sou uma apaixonada pelo lado negro da força (ah vai, os vilões não são bem mais interessantes? rs), o que realmente me chamou atenção no livro é a luta interna do Draco se debatendo com a missão tão importante e tão terrível que lhe foi dada pelo próprio Lord das Trevas. Achei que ele ficou charmoso demais carregando toda aquela responsabilidade permeada por medo e tristeza.

E entre todos esses fatos interessantíssimos está o casal mais fofo do planeta: Rony e Hermione, cujos sentimentos nutridos um pelo outro ganham destaque e chegam ao ápice com uma crise de ciúmes. Muito fofo! Resumindo, a autora foi mestre neste livro, arrancando sorrisos, suspiros, lágrimas, enfim… Realmente MARAVILHOSO. Meu favorito sem dúvidas.

Leia também no Skoob

2 comentários sobre “Resenha: Harry Potter e o Enigma do Príncipe

  1. maria silvana de souza disse:

    Há pessoas que passam por nossa vida e levam um pouco de nós na lembrança… Há pessoas que simplesmente ficam… como você !!!
    Dizem que o coração não tem fala, é por isso que ele é mudo, pois saiba que quando a boca fala ele é quem diz tudo !!!
    Se a tua vida, depender do meu amor. Viverás além da vida, pois lhe amo além do amor.

Deixe uma resposta para Júnior Stornelli Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s