25.05 [15] – Dia da Toalha/Orgulho Nerd

Você não pode ver o que eu vejo porque vê o que você vê. Não pode saber o que sei porque sabe o que você sabe. O que vejo e o que sei não podem ser acrescentados ao que você vê e ao que você sabe porque são coisas diferentes. Também não podem substituir o que você vê e o que você sabe porque isso seria substituir você mesmo.” (Disse o sábio dos postes, de Hawalius, para Arthur Dent)

. Douglas Adams in Praticamente inofensiva .

Sobre ser uma pessoa horrível

Roubartilhado daqui:

Alguém perguntou para o Neil, em seu Tumblr, sobre como ser uma pessoa mais gentil. Esta é sua resposta. Post traduzido do Tumblr do Neil.

30seasons perguntou: “Caro Neil, eu sou uma pessoa horrível. Como ser mais gentil, por favor?”

Neil Gaiman: As vezes, eu suspeito que todos nós somos pessoas horríveis. Ou, pelo menos, somos pessoas humanas. Mesma coisa. Somos impacientes, gostamos de julgar, irritantes e irritados, mal humorados, facilmente ofendidos e todo o resto. Então, como ser mais gentil, se isso não vem naturalmente? Fingindo. Finja um pouco de cada vez. Porque não há realmente nenhuma diferença entre fazer algo de bom para alguém porque você é naturalmente santo e perfeito, e fazer algo de bom para alguém porque você é secretamente demoníaco e tenta encobrir. Ainda é um ato de bondade de qualquer maneira, e você ainda tornou as vidas dos outros melhores. Sorria para as pessoas. Diga olá. Pergunte sobre suas vidas. Lembre-se o que eles já lhe disseram sobre suas vidas. Fazer pequenas coisas para tentar ajudá-los. (Eles não vão saber que você é horrível, não se preocupe. Eles só vão perceber que você está ajudando). Dê às pessoas o benefício da dúvida. Lembre-se que mais frequentemente a culpa é da estupidez e não da maldade, que todos podem estragar tudo (incluindo você) e o que é importante é aprender com isso. Pense “O que uma pessoa verdadeiramente mais gentil faria agora?” — E faça isso. Não se espanque quando você falha. Basta ser tão gentil com você mesmo como você será para os outros — mesmo que você tenha que fingir. E boa sorte.