Resenha: Veronika Decide Morrer


Livro:
 Veronika Decide Morrer
Autor(a): Paulo Coelho
Editora:
 Benvirá
Páginas: 254

Nota: 4
(sendo: 1- Não gostei 2- Gostei pouco; 3- Gostei; 4- Gostei bastante; 5Adorei)

~

Eu confesso que não sou fã de Paulo Coelho! Já li alguns livros dele, como “O Alquimista” (não gostei), “Nas Margens do Rio Piedra eu Sentei e Chorei” (gostei) e “Diário de um Mago” (que desisti no meio da leitura). Não é o tipo de literatura que costuma me agradar e acho-o muito comercial. Escreve bem, prende a atenção, mas não é o tipo de leitura que busco. De qualquer forma, depois que assisti ao filme deste livro que achei muito interessante, senti a necessidade de ler o livro e me surpreendi.

Veronika Decide Morrer é uma história forte sobre a importância da vida e do amor. Veronika é uma jovem igual a muitas outras, igual a nós. Bonita, bem de vida, tem um bom trabalho, não lhe faltam pretendentes. Sua vida transcorre sem grandes acontecimentos, alegres ou tristes. Uma vida normal. Normal demais e ela não é feliz. Um belo dia, achando que nada vai mudar se continuar vivendo, decide acabar com tudo isso e decide se suicidar. Os muitos comprimidos que tomou para tentar o suicídio danificaram o seu coração irreversívelmente, mas não a mataram e ela então é levada para uma clínica chamada Villete para passar seus últimos dias de vida.

Em seu caminho rumo à morte, Veronika começa a descobrir sentimentos que até então desconhecia. Constrói alguns relacionamentos dentro da clínica, se descobre, encontra prazeres em novas atitudes antes jamais pensadas e começa a se arrepender de ter tentado o suicídio. Decide viver os últimos dias de sua existência com intensidade e redescobre a paixão pela vida que tinha perdido.

“Quando tomei os comprimidos, eu queria matar alguém que detestava. Não sabia que existiam, dentro de mim, outras Veronikas que eu saberia amar”.

A leitura dessa história é bastante enriquecedora, nos faz refletir que estamos sempre escolhendo, a cada momento de nossas vidas, entre desistir e seguir adiante. Leitura recomendada!