Resenha: Aprendendo a Viver

Livro: Aprendendo a Viver
Autor(a): Clarice Lispector
Editora:
 Rocco
Páginas: 224

Nota: 5
(sendo: 1- Não gostei 2- Gostei pouco; 3- Gostei; 4- Gostei bastante; 5Adorei)

Lindo!
“…Amor será dar de presente um ao outro a própria solidão? Pois é a coisa mais última que se pode dar de si”

Aprendendo a Viver é uma seleção de crônicas de A descoberta do mundo, um dos meus livros favoritos de Clarice. E assim como ele é um livro de leitura infinita. Você começa e não termina mais. É aquele livro que de vez em quando você vai abrir ao acaso e se deliciar com um trecho maravilhoso e inspirador de Clarice.

Eu sou totalmente suspeita, afinal todo mundo sabe que eu sou fã de Clarice e que em minha humilde opnião tudo que ela escreve é uma obra de arte digna de mil estrelas e não só cinco. Clarice parece que escreve a gente, o nosso dia a dia, as coisas mais singelas e que você nunca imagina que alguém pode compartilhar e lá está ela falando justamente daquilo.

Assustei-me o dia que li pela primeira vez a crônica “Nossa Truculência” constante deste livro. Juro que me perguntei como pode uma mulher que morreu antes de eu nascer me conhecer tanto e tão bem. Clarice tem esse dom.

Dentre as muitas maravilhas deste livro, destaco “A perfeição”, “Não entender”, “Uma Revolta”, “Banhos de Mar” e “Perdoando Deus” que pra mim é a coisa mais linda que Clarice já escreveu.

Leitura recomendada!