Resenha: Corte de Espinhos e Rosas

Livro: Corte de Espinhos e Rosas
Autor(a): Sarah J. Maas
Editora:
Galera
Páginas: 434

Nota: 4
(1.Não gostei 2.Gostei pouco; 3.Gostei; 4.Gostei bastante; 5.Adorei)

Me Rendi!!!
Pois é. Eu sou difícil de ler séries. Tenho um certo PAVOR de séries intermináveis e principalmente procuro evitar séries que o(a) autor(a) não terminou ainda de escrever. Mas, ouvi tanto desse livro e confesso, as capas são tão lindas (rsrs sou dessas) que não consegui resistir e comecei a ler. Há dois dias atrás. E terminei ontem. Li as 434 páginas desse livro em dois dias. Sim, porque é impossível parar de ler. Não é nem de perto o tipo de livro que faz o meu gênero, mas é preciso dizer que há muito, muito tempo um livro não tirava meu fôlego e minha vontade de fazer qualquer outra coisa que não lê-lo.

Sarah J. Maas tem uma narrativa envolvente e bem elaborada e consegue amarrar super bem os acontecimentos. Nesse primeiro livro deixa várias questões em aberto, mas já li resenhas dizendo que a grande maioria será respondida no segundo livro, então ok. É literatura fantástica e nesse primeiro livro vamos acompanhar a protagonista Feyre, que mora em uma choupana bem pobre com seu pai e duas irmãs e é a responsável por cuidar da família já que fez um juramento à sua mãe em seu leito de morte. O mundo de Corte de Espinhos e Rosas é dividido entre humanos e Feéricos que são criaturas mágicas. Houve uma guerra, um tratado foi feito e eles vivem cada um em seu espaço. A divisão é feita por uma muralha e do lado dos humanos histórias e lendas terríveis são contadas sobre a crueldade do povo Feérico e como assassinam humanos por diversão.

Continuar lendo