Leituras de Março 2020

  1. A Bela e a Fera – #ClariceLispector: Livro póstumo de contos, A bela e a fera apresenta ao leitor duas Clarices: a primeira, uma jovem aflita, com imaginação de extrema vitalidade, que, aos 14 anos, começa a inventar histórias e a escrever contos insólitos que têm como marca a expressão de intensos impulsos emocionais, a segunda, uma mulher madura em seus últimos dias de vida que escreve o conto que dá nome ao livro;

  2. A Vendedora de Livros – #CynthiaSwanson: Kitty Miller é uma mulher solteira e independente. Com sua melhor amiga, Frieda, ela dirige a livraria Sisters. Quando a noite vem, entretanto, ela começa a sonhar com uma vida paralela,na qual é casada com um marido maravilhoso, é mãe de lindas crianças e vive em uma mansão. Logo, os dois mundos começam a se confundir. Em qual dos dois mundos Kitty vai escolher ficar?;

  3. Coraline – #Neil Gaiman: Primeiro livro de Neil Gaiman escrito especialmente para o público juvenil, Coraline é um conto de fadas às avessas que reconhece a subestimada e, por vezes esquecida, maturidade da maioria dos jovens leitores. Nele, Gaiman encara pela primeira vez o desafio de escrever fantasias assustadoras para as crianças e vai além dos tradicionais gigantes padronizados, príncipes encantados, frágeis princesas ou dragões, que habitam esse universo, criando uma personagem com a qual as crianças podem facilmente se identificar;

  4. Conselhos Amorosos de Emily Brönte – #AnaDonovan: Não existe tédio da família O’Connell. Fiona, entre seu irmão quieto e suas irmãs gêmeas maldosas não consegue ver graça em sua vida. Mas sua rotina está prestes a mudar para sempre. Em apenas um dia sua família passará por situações devastadoras, trazendo mudanças, novos relacionamentos e verdades. Sempre com a mente em sua ídola, Emily Brontë, Fiona agora precisa tomar decisões que mudarão a sua vida;

  5. A Forma da Água – #GuilhermoDelToro: Mistura bem dosada de conto de fadas, terror e suspense, A Forma da água traz o estilo inconfundível e marcante de Guillermo del Toro, numa narrativa que se expande nas brilhantes ilustrações de James Jean e no filme homônimo, vencedor do Leão de Ouro em 2017. Uma história cinematográfica e atemporal sobre um homem e seus traumas, uma mulher e sua solidão, e o deus que muda para sempre essas duas vidas;

Afora estes, ainda estou em leitura contínua com:
– Graça Infinita – #DavidFosterWallace;
– Ana Karenina – #LeonTolstoi;
– Mulheres que Correm com Lobos – #ClarissaPinkolaÉstes.

Quais as leituras de vocês? ❤