Resenha: As Palavras de Saramago

Livro: As Palavras de Saramago
Organizador: Fernando Gomez Aguilera
Editora:
Companhia das Letras
Páginas: 488
Nota: 5
(1.Não gostei 2.Gostei pouco; 3.Gostei;
 4.Gostei bastante;
5.Adorei)

“Aqui jaz, indignado, fulano de tal”

É como Saramago quer que coloquem em sua lápide quando morrer… E diz mais “indignado por ter entrado num mundo injusto e ter saído de um mundo injusto”. Eu sou fã de Saramago desde o primeiro livro que li “Ensaio sobre a Cegueira”. Depois a cada livro que fui lendo do autor, fui me apaixonando cada vez mais pelo seu jeito direto, racional, a vida como ela é de fazer literatura.

Esse livro foi um presente de uma amiga querida e é uma coletânea de citações de José Saramago recolhida de suas declarações em jornais, revistas, livros e entrevistas publicados em diversos países ao longo de 3 anos. Essas citações estão divididas em três grandes seções:

– Quem se chama José Saramago: compilando citações do autor sobre si mesmo, o ser humano, a vida, a morte, Deus, ética, razão, entre outros. Nessa seção conhecemos um pouco mais sobre o autor e suas reflexões, questionamentos e indignações sobre estes temas. Dentre as maravilhosas palavras destaco: “As vezes, o ter destrói o ser”; “A felicidade consite em dar passos em direção a si mesmo e olhar o que você é”; “Há um morrer de cegueira, que é um morrer de quem não usa a razão para viver”; “A doença mortal do homem como homem é o egoísmo”.

– Pelo fato de ser escritor: que traz suas declarações sobre literatura, obras, autor-narrador, leitores, romance, história, entre outros. Aqui descobrimos o profissional escritor, como se dedica a esse trabalho de forma racional, sem rituais, sem modos de fazer, mas com dedicação, afinco e muito estudo e pesquisa. Dentre suas palavras, destaco as seguintes: “Não temos outra coisa [que palavras]. Somos as palavras que usamos A nossa vida é isso”; “Tudo pode ser ‘extraordinário’, se é ‘extraordinária’ a nossa maneira de ver e de sentir”; “Toda obra literária leva uma pessoa dentro, que é o autor”; “Dizer demais é sempre dizer de menos”; “Num romance cabe tudo, é uma tentativa de compreender o mundo”

– O cidadão que sou: trazendo palavras do autor sobre compromisso, democracia, política, meios de comunicação, direitos humanos, pensamentos críticos, entre outros. E nesta ultima seção, conhecemos os pensamentos de Saramago sobre seu compromisso como escritor em relação à sociedade, ao mundo, à vida. Ele não se vê e nem a sua obra como algo à parte do mundo. Dentre estes, os que destaco são: “Indignemo-nos”; “deveríamos viver mais incomodados. O amanhã não existirá se não mudarmos o hoje”; “A democracia não pode se limitar à simples substituição de um governo pelo outro”; “Uma bala nunca é um argumento político”; “Vivemos num sistema de mentiras organizadas”; “Estou comprometido com a vida até o ultimo dos meus dias, e me esforço para mudar as coisas”.

E dizer mais o que? Praticamente marquei o livro todo. Saramago é sensacional, um dos meus autores favoritos e recomendo muitíssimo a leitura.

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.