COLUNA “Entre Aspas”

Jornal Tribuna Liberal de Sumaré pag. 12

Dica de Leitura: A Menina que Roubava Livros – Markus Zusak

É só uma pequena história, na verdade, sobre, entre outras coisas:
. uma menina
. algumas palavras
. um acordeonista
. uns alemães fanáticos
. um lutador judeu
. E uma porção de roubos
Vi três vezes a menina que roubava livros”.

 Esse livro quase desbancou o meu favorito “O morro dos ventos uivantes”. Ficou ali em segundo por um décimo! É perfeito, suave e trágico ao mesmo tempo!

“Quando a morte conta uma história, você deve parar para ler”. 

A história se passa nos anos entre 1939 e 1943, na época do Holocausto. Liesel Meminger encontrou a Morte neste período por três vezes e saiu viva das três ocasiões. A Morte, de tão impressionada, decidiu contar a história de Liesel e nos presenteou com esse livro mágico e encantador.

“Se ao menos pudesse voltar a ser tão distraída, a sentir tanto amor sem saber”.

Desde o início da vida de Liesel, ela precisou achar formas de se convencer do sentido de viver. Assistiu seu irmão morrer no colo da mãe e foi largada pela mesma aos cuidados de pessoas estranhas: Hans e Rosa Hubermann, um pintor desempregado e uma dona de casa rabugenta. Trazia escondido em sua mala, um livro: O Manual do Coveiro. O rapaz que enterrara seu irmão deixara o livro cair na neve por distração e este foi o primeiro dos vários livros que Liesel roubaria ao longo dos quatro anos seguintes.

“Uma definição não encontrada no dicionário: ‘Não ir embora’: Ato de confiança e amor, comumente decifrado pelas crianças”.

Foi essa paixão pelos livros somada ao amor das pessoas que foram colocadas em seu caminho que salvaram a vida de Liesel naquele tempo de horror, quando a Alemanha estava sendo transformada diariamente pela guerra. Seu gosto pelos livros e a sede por conhecimento foram o sentido que faltava em sua vida e em mais de uma ocasião a salvou da solidão, da tristeza e até mesmo da morte.

São inúmeros os momentos extremamente emocionantes desse livro onde a força do amor e a importância das palavras são extremamente ressaltados. A história deste livro mescla as descobertas e peripécias da menina Liesel de 9 anos e os riscos que a família corre quando Hans decide esconder um judeu, amigo seu, no porão de sua casa. Como testemunha desses acontecimentos, temos a Morte, a narradora dessa história que descreve cada situação com tamanha poesia e emoção que é impossível não se sentir parte da história, sofrer e sorrir ao mesmo tempo.

Impossível também é não se apegar aos personagens maravilhosos criados por Zusak. Ressalto meu imenso carinho por Hans e Rosa, os pais adotivos de Liesel e suas formas extraordinárias de demonstrar amor e por Rudy, melhor amigo de Liesel e o namorado que nunca teve.

Simplesmente inspirador, triste e maravilhoso. Leitura recomendadíssima.

Leitura mais do que recomendada, essencial! Vou ficar muito feliz se me escreverem contando o que acharam da leitura!! E se por acaso quiserem alguma leitura específica, podem me pedir pelo email!! Boa semana e ótimas leituras!!

EVELYN RUANI
Bibliotecária e leitora compulsiva! Apaixonada por livros e palavras.
SERVIÇO
Blog: http://blogentreaspas.com
Instagram: @blog_entreaspas
Email: entreaspasb@gmail.com

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.