Triplo preconceito

“A mulher negra é agredida nos anos jovens por todas essas forças comuns da natureza ao mesmo tempo em que fica presa no fogo cruzado triplo do preconceito masculino, do ódio branco ilógico e da falta de poder Negro”.

. Maya Angelou in Eu Sei Por Que o Pássaro Canta na Gaiola .

#TBR de Dezembro

📖 As Sete Mortes de Evelyn Hardcastle – #StuartTurton: terminando esse do mês passado;

📖 Os Homens Explicam Tudo pra Mim – #RebeccaSolnit: indicação da parceira @realidadeliteral ❤️;

📖 As Últimas Testemunhas – #SvetlanaAleksiévitch: me comprometi a ler pelo menos um livro da @taglivros por mês;

📖 Razão e Sensibilidade – #JaneAusten: homenageada do mês no @clubetripas;

📖 A Legião Estrangeira – #ClariceLispector: leitura do mês do clube de leitura Toda Clarice;

📖 Jane – #BroshMcKenna: graphic novel linda baseada em Jane Eyre da #CharloteBrönte 😍;

📖 Leve-me com Você #CatherineRyanHyde: me comprometi a ler pelo menos um livro da @darksidebooks por mês.

📖 The Magnum Opus – #ChristophereChristineKezolos: esse é para o meu trabalho, continuação de um curta-metragem que estou super curiosa pra ler;

📖 Contos (In)Contáveis – @cahmuniz (e-book): faz tempo que quero ler esses contos da autora, agora vai!;

📖 Azul Infinito (spin-off) – @flaviatironiescritora (e-book): louca pra saber mais da história de Sean de ADP.

Verdade

“Pois a verdade (por mais que ela ignorasse) é que seres humanos são incapazes de bondade, ou fé, ou caridade, para além do que se presta a aumentar o prazer do momento”.

. Virgínia Woolf in Mrs. Dalloway .

COLUNA “Entre Aspas”

Jornal Tribuna Liberal de Sumaré pag. 12

Dica de Leitura: Antes dela Partir – Flávia Tironi

Hoje conheceremos melhor a autora Flávia Tironi e seu livro Antes dela Partir. Flávia Tironi, tem 36 anos, é casada e mãe de um pequeno. É Designer de Moda, formada pelo Centro Universitário UNA de Minas Gerais, e Escritora. É autora do livro Antes Dela Partir, seu primeiro romance de fôlego, publicado em formato e-book na Amazon e do Spin-off referente ao mesmo, Azul Infinito, com previsão de lançamento na mesma plataforma em dezembro. Recentemente aceitou o convite para ser Colunista fixa no site da Parceira @rasdesenvolvimento e mantém um Blog que abastece com posts mensais. Outras experiências significativas incluem o miniconto Distâncias escrito para o Itaú Cultural e dois contos infanto-juvenis ainda não finalizados. Também escreve fanfics inspiradas em livros e séries. Seu próximo livro, com título a definir, já está sendo escrito e trata-se de um romance contemporâneo YA ambientado em Galway, na Irlanda.

Vem comigo conhecer um pouco mais dessa autora:

Como a literatura entrou em sua vida?

FLÁVIA TIRONI: Através dos meus pais. Meu pai sempre me contou histórias na infância e eu adorava ouvi-las. Posteriormente, já na escola, me tornei uma assídua frequentadora da biblioteca e fazia empréstimos constantemente.

Como é sua rotina para escrever? Você tem alguma rotina para escrever, alguma disciplina, um horário determinado ou escreve quando surge oportunidade?

FLÁVIA TIRONI: Não tenho uma. Eu estou constantemente escrevendo coisas aleatórias ou pensando em escrever. Penso que inspiração sempre faz com que o texto flua melhor e transmita mais emoção. Mas se você pensa em ser um profissional da escrita é necessário sim ter uma rotina porque sem ela, além de você levar mais tempo para concluir projetos, ficará a mercê de sua criatividade e para o mercado editorial isso não funciona.

Quanto tempo demora para concluir um livro?

FLÁVIA TIRONI: Bom, eu concluí apenas um até agora…rsr e ele me tomou três anos. No entanto, depois que lancei ele na Amazon, logo senti o desejo de ter outras histórias porque é assim que o autor vai ficando conhecido. Comecei a estruturar melhor minhas tramas e com isso ganhei tempo.

As histórias “se escrevem” sozinhas ou você pensa na trama inteira?

FLÁVIA TIRONI: É uma junção, creio eu. Tem ideias que surgem muito claramente e você as escreve e as reserva com a certeza de que serão usadas no momento certo da trama. Outras requerem a melhoria e em alguns casos a exclusão. Pela minha experiência, acho importante saber para onde ir ou você corre o risco de se perder pelo caminho. Pontuar fatos importante através de uma storyline é uma excelente forma de vislumbrar a história com um todo.

De onde vem a inspiração?

FLÁVIA TIRONI: De tantos lugares, nossa! Atualmente dos livros que leio, das músicas que escuto, das pessoas com as quais converso e principalmente das histórias aleatórias que escrevo com amigas. Se soubermos observar, até num momento de oração você pode ter um bom insight. Minha dica é: anote, pois do contrário, a ideia se perde.

Quais são seus livros e autores/autores favoritos?

FLÁVIA TIRONI: Livros quero citar três: Por lugares incríveis da Jennifer Niven, Um mais um da Jojo Moyes e Hibisco Roxo da Chimamanda Ngozi. Paulo Coelho (li muito na adolescência), Jojo Moyes (foi a autora que mais me inspirou enquanto estava escrevendo Antes Dela Partir), J.K. Rowling, C.S. Lewis e Neil Gaiman.

Tem planos para livros futuros?

FLÁVIA TIRONI: Alguns… rsr. Além do Spin-off Azul Infinito que pretendo lançar ainda este ano em formato e-book na Amazon, estou escrevendo um romance YA que vai mesclar um pouco de misticismo indiano com a cultura irlandesa. O tema central é a busca de Winnie, a protagonista, por algo maior e que confira maior sentido à vida que ela julga sem graça. E como enquanto escrevo, outras ideias vão surgindo, recentemente fui contemplada por um insight quando uma parceira me contou sobre o tempo em que viveu numa cidadezinha na Itália e eu fiquei completamente apaixonada. Afora isso, também tenho a intenção pulsante de escrever um livro infantil inspirado no meu filho de 2 anos, cujo título provisoriamente é Nico e A esponja mágica.

Continue lendo “COLUNA “Entre Aspas””