Eu mesma

“aproveito e tiro uma foto
de dentro da minha cabeça. daqui um tempo
olharei pra ela e
ficarei triste
por eu ser eu mesma
e não haver outra saída possível pra deixar de ser eu e ainda assim seguir vivendo”.

. Aline Bei in O Peso do Pássaro Morto .

Alguma coisa

“O que eu estaria fazendo se eu pudesse ter escolhido fazer alguma coisa?”

. Aline Bei in O Peso do Pássaro Morto .

Literatura

“A literatura permite vingar-se da realidade”.

. Simone de Beauvoir in Memórias de uma Moça bem Comportada .

Aptidão

“Essa aptidão de não trazer á tona novamente acontecimentos de que eu me ressentia, no entanto, bastante vivamente para nunca os esquecer, é um dos traços que mais me impressionam quando rememoro meus primeiros anos”.

. Simone de Beauvoir in Memórias de uma Moça bem Comportada .

Resenha: Só os Animais Salvam

Livro: Só os Animais Salvam
Autora: Ceridwen Dovey
Editora: @darksidebooks
Páginas: 240
Nota: 5/5 (💜)

“Só os animais podem nos dizer o que é ser humano”
Esse livro acabou comigo. São dez contos, cada um pela visão de um animal diferente e todos eles estão narrando um pouco do que foi sua vida, mas essencialmente sua morte. O nome dos contos é sempre “Alma de…’ e são ambientados durante as diversas guerras e conflitos que acometeram nosso planeta no último século, dentre elas a primeira e a segunda grande guerra, a guerra fria, entre outras e cada animal conta o seu ponto de vista de sua história e dos acontecimentos ao seu redor.

Além disso, trazem também um contexto bastante literário. Ao longo da narrativa encontramos trechos e indicações de livros e personagens, autores famosos como é o caso do conto “Alma de Tartaruga” que ela foge de casa porque queria morar com Tolstoi e acaba vivendo com Virgínia Woolf e George Orwell. No conto “Alma de Golfinho” ele conta sua história através de uma carta que escreve à Sylvia Plath…

A princípio fiquei um pouco perdida na dinâmica da narrativa, mas a história vai crescendo e tomando uma profundidade impressionante e é quando você começa entender a finalidade central dela: o que estamos fazendo com nosso mundo? Através dessas fábulas modernas, totalmente emocionais e cheias de pontos a refletir, conhecemos essas almas cheias de esperança, inspiração e compaixão que muitas vezes não encontramos em seres humanos.

Destaco dois contos que me arrancaram lágrimas e que são de uma beleza inenarrável: “Alma de Elefante” e “Alma de Papagaio” e dois contos que são geniais: “Alma de Tartaruga” e “Alma de Mexilhão”. Mas todos os contos são fantásticos à sua forma. Esse livro é uma construção inusitada com histórias de despedaçar o coração, mas extremamente necessárias. Recomendo muitíssimo a leitura.

Fúrias

“Interroguei a mim mesma muitas vezes acerca da razão e do sentido de minhas fúrias. Creio que elas se explicam, em parte, por uma vitalidade fogosa e por um extremismo a que nunca renunciei completamente”.

. Simone de Beauvoir in Memórias de uma Moça bem Comportada .

Vento

“e desde que estamos juntos, parece que alguém acelerou os relógios do mundo, penso que isso é Amor”

Aline Bei in O Peso do Pássaro Morto

Loucura

“Podendo mais sua locura que outra razão qualquer”

. Miguel de Cervantes in O Engenhoso Fidalgo D. Quixote da Mancha, v. 1 .

Leitura

“Em suma, ele engolfou-se tanto em sua leitura, que lendo passava as noites em claro, e os dias em turvo”.

. Miguel de Cervantes in O Engenhoso Fidalgo D. Quixote da Mancha, v. 1 .

Rastros

e da janela se vê na rua
um bando de gente caída nos lixos que são
camas, eles comem
papel
pra ter o que mastigar além da fome e morrem
de medo e
abandono.
dentro dos prédios não há
rastros de que essas pessoas existem”.


. Aline Bei in O Peso do Pássaro Morto .