Resenha: Jane Eyre

Livro: Jane Eyre
Autora: Charlote Brönte
Editora: @editorazahar
Páginas: 536
Nota: 5/5 💜

Jane Eyre é um romance de formação e uma autobiografia que traz vários elementos da literatura gótica na ambientação, nas construções e nos acontecimentos misteriosos que acompanham a trama do livro. A história é certamente incomum e bastante revolucionária desde o início já que Jane contraria os costumes da época nos quais as mulheres tinham como propósito absoluto casar.

Jane é órfã e desde criança, quando se vê maltratada pela tia e primos, se rebela exigindo ir para um orfanato onde também se vê controlada e passando por dificuldades relacionadas aos ditames da sociedade. Cansada de estar à mercê da vontade de todos, decide trabalhar e ser dona de seu próprio destino. Acaba sendo preceptora de uma garota numa propriedade chamada Thornfield Hall, onde é super bem recebida e sente que encontra um lar pela primeira vez em sua vida.

Nesta propriedade conhece seu patrão, Sr. Rochester, com quem desenvolve uma amizade que enreda ao amor e testemunha acontecimentos estranhíssimos que culminarão na descoberta de um segredo que selará seu destino. Jane se mostra uma personagem consciente de que merece mais e que se opõe a desempenhar um papel preestabelecido pela sociedade.

Ela passa por privações terríveis, é tratada como um ser sem valor, não é bonita, não é rica e não tem a quem recorrer além dela mesma e ainda assim se recusa a galgar um lugar na sociedade através do casamento. Esses pontos, por si só, foram suficientes pra que eu a admirasse, mas, além disso, Charlotte escreve o livro falando diretamente com o leitor, um recurso literário que adoro e me aproxima da trama.

É impossível não se afeiçoar a Jane e torcer para que tenha sucesso em suas aspirações. E muito embora, no fim, ela tenha se casado, isso foi feito por livre escolha e não como uma salvação, já que sua vida já estava estabelecida por seus próprios esforços e méritos. Não há como negar a genialidade da autora ao conhecer essa narrativa poderosa.

Recomendo muitíssimo!!
#blogentreaspas#literaturainglesa#leiamaismulheres 🌹