Resenha: O Jogo do Exterminador

Livro: O Jogo do Exterminador
Autor: #OrsonScottCard
Editora: @devirbrasil
Páginas: 380
Nota: 5/5 (💜)

Vencedor dos prêmios Nebula e Hugo, o livro se passa no futuro (entre 2164 e 2170) e nos apresenta um planeta Terra quase levado há extinção por dois grandes conflitos com uma espécie alienígena chamada de “abelhudos”.

Tentando se precaver de um possível terceiro conflito que pode ser fatal, os humanos se preparam para a guerra, enviando crianças para um centro de treinamento para que se tornem grandes comandantes capazes de evitar o fim do planeta.

Neste contexto conhecemos Andrew Wiggin, o terceiro filho de uma família numa época em que isso não era nada comum, já que os casais só podiam ter até dois filhos e o terceiro era passível de várias sanções sociais. Ele está sendo testado para a Escola de Combate, para qual seus dois irmãos não passaram.

Peter, seu irmão mais velho apesar de ser muito inteligente tem traços sociopatas e Valentine a irmã do meio não possui a força necessária para fazer parte do programa. Ender é selecionado, demonstrando aos 6 anos uma inteligencia acima do normal especialmente para a estratégia, ganhando todos os jogos e simulações de guerra em grupos.

Ender começa a sentir o peso de ser um prodígio quando passa a ser sabotado por colegas e professores. Lembro do quanto me incomodou o fato dele ser uma criança de apenas seis anos e estar o tempo todo sendo empurrado para seu limite.

Seu treinamento é de horas a fio, passando por desafios que estão acima da sua capacidade, descansando pouquíssimo e nunca podendo ter nenhum conforto, nem mesmo entrar em contato com a sua família, tudo para que pudesse se tornar o melhor comandante e ser bem sucedido em sua tarefa. É de cortar o coração.

Uma leitura super envolvente que te surpreenderá quando compreender a verdadeira história do conflito entre os humanos e os “Abelhudos” e te deixará sem chão no final, com uma reviravolta que é impossível de prever.

Leitura super recomendada!!!
#blogentreaspas#desafiosliterários#geekculture#nerd🤖