26ª Bienal Internacional do Livro – São Paulo

Depois de 2 anos de Pandemia e sem participar de nenhum evento presencial de livros, eis que chega a tão esperada Bienal do Livro de SP (@bienaldolivrosp) e eu nem fazia ideia do tanto de saudade que eu estava de um evento desse porte voltado ao mundo dos livros. A Doida da Bienal entrou em ação e espero conseguir colocar em palavras um pouquinho do que foi participar desse evento tanto a passeio como a trabalho.

No primeiro final de semana a fila para entrar no evento já estava virando os quarteirões e isso me deixa bastante emocionada já que vivemos nesse país com pouco incentivo e o com o índice de leitura bem baixo. Eu sei que sou suspeita para falar, mas o encantamento que esse evento produz é real e digam o que quiserem, é um local mágico de encontro de leitores, autores, profissionais da área (me incluo como bibliotecária com muito orgulho), e muitas trocas de experiências! É um espaço que proporciona muita interação do mundo literário e eu fico sempre muito feliz de ver aquele galpão lotado de gente em busca de cultura, conhecimento, e aprendizado para a vida!

Tem atrações para todas as idades, gêneros literários para todos os gostos. Este ano o local mudou para o Expo Center Norte e claro que nem tudo foram flores. A organização não foi das melhores, achei o local menor e mais apertado, os estandes estavam bem pequenos para a quantidade de pessoas que estavam visitando o local e acredito que por ter sido em período de férias e um dos finais de semana ter um feriado ajudou a, além de esgotar os ingressos (um sucesso total), lotar os stands a ponto de ter fila apenas para visitar! Foi um sufoco em alguns dias mas nada que ofusque o brilho e a alegria de estar rodeado de livros e encontrando pessoas tão apaixonadas como você!

Pude encontrar e conhecer pessoas que até então só conhecia pela internet, reencontrei amigos queridos, alunos das escolas onde fui bibliotecária e afora isso, pude tietar muitos autores que sou fã. No estande da Submarino, conheci pessoalmente os maravilhosos autores nacionais de terror da DarkSide Books: Paula Febbe (Vantagens que Encontrei na Morte de Meu Pai), Verona Cavalcanti (Inventário de Predadores Domésticos), Bruno Ribeiro (Porco de Raça) e César Bravo (VHS, DVD e outros). Além de um bate papo maravilhoso contando sobre suas jornadas na escrita, ainda foram super simpáticos atendendo a todos os fãs, autografando e tirando fotos!

No estande da Faro Editoral, pude conhecer pessoalmente os autores Victor Bonini (Colega de Quarto, O Casamento e outros) Marco Debrito (Palavras Interrompidas) e Vinícius Grossos (Feitos de Sol) que também foram extremamente carinhosos e cheios de simpatia, além de conhecer a linda Andrea Jocys que auxilia os parceiros da editora e que só tinha contato pela internet. Tive a honra de assistir um bate papo com Pedro Bandeira e Ilan Brenman, mediado pelo amigo e bibliotecário Oscar Garcia e tive a mão beijada pelo maravilhoso Ignácio de Loyola Brandão que autografou meu exemplar comemorativo de 40 anos de Não Verás País Nenhum. Também pude assistir a uma entrevista com o querido João Anzanello Carrascoza (Inventário do Azul) de quem depois ganhei um abraço e autógrafo em todos os meus livros! Encontrei também Carlos Ruas (Cães e Gatos), André Vianco (Os Sete e Os Sétimos) e a autora Vanessa Passos com seu lançamento de A Filha Primitiva, livro maravilhoso que me tirou bastante da zona de conforto.

Durante a semana tive a hora de trabalhar no estande da SESI-SP Editora ao lado de bibliotecários e da equipe maravilhosa da editora e foram dias de muito aprendizado e contatos importantes. Adorei poder colocar o conhecimento das leituras dos livros da Editora em prática, ajudando pessoas em suas compras e incentivando a leitura!

A 26ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo foi uma experiência mágica e maravilhosa que quero repetir em 2024!! Se você não pode ir esse ano por algum motivo, tem dois anos aí pela frente pra se organizar e não perder a próxima! Sério, me ouve, vale muito a pena!! E se você tiver a oportunidade, em 2023 tem no Rio de Janeiro!! Vou deixar algumas dicas importantes pra ter uma experiência bem bacana ao visitar uma Bienal de Livros:

📖 Fiquem ligados nas redes sociais das editoras e dos autores que você curte pra saber das programações e horários extras, pois mesmo que não consiga a senha geral de autógrafos da Bienal, muitos autores participam de outros momentos e ficam nos estandes pra autografar e tirar fotos;

📖 Leve uma mala/mochila de rodinhas, pois mesmo que você não vá comprar muitos livros, é importante pra carregar os seus para os autógrafos e outras coisas que você queira levar ou ganhe por lá. Você acha que vai ser de boa, mas chega uma hora que cansa demais ficar carregando tudo pela feira;

📖 Leve lanchinhos e água; além de ser bem mais cara a alimentação dentro do evento, as filas ficam enormes em certos horários e você perde tempo de visitação;

E é isso pessoal! Espero que vocês tenham gostado de acompanhar um pouco de como foi a Bienal do Livro SP e que as dicas ajudem de alguma forma em suas próximas visitações.

Por EVELYN RUANI
Bibliotecária de formação, Analista Técnico Educacional da Rede SESI-SP e leitora compulsiva! Ainda acredita que educação e livros são capazes de mudar o mundo!


Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.