Vida

“Eu amava a vida: não podia admitir que ela se transformasse amanhã em um lamento sem esperança”.

. Simone de Beauvoir in Memórias de uma Moça Bem-Comportada .

Homem

“Papai gostava de dizer: ‘Simone tem um cérebro de homem. Simone é um homem.” No entanto, tratavam-me como menina. Jacques e seus colegas liam livros de verdade, estavam a par dos verdadeiros problemas; viviam ao ar livre; quanto a mim, fechavam-me num quarto de crianças. Não me desesperava. Confiava no futuro. Pelo saber, pelo talento, algumas mulheres haviam conquistado um lugar no universo dos homens Mas eu me impacientava com esse atraso que me era imposto”.

. Simone de Beauvoir in Memórias de uma Moça Bem-Comportada .

Tempestades

“Todas estas tempestades que nos sucedem são sinais de que logo há de vir a bonança e hão de sair-nos bem as coisas, porque não é possível que o mal nem o bem sejam duradouros, e daí segue que, havendo durado muito o mal, o bem já está perto”.

. Miguel de Cervantes in O Engenhoso Fidalgo D. Quixote da Mancha, v. 1 .

Mate

“Eu não sou homem de roubar nem matar ninguém: a cada um mate sua ventura, ou Deus, que o fez”.

. Miguel de Cervantes in O Engenhoso Fidalgo D. Quixote da Mancha, v. 1 .

Piores

“Há coisas piores do que morrer”.

. Octavia E. Butler in Kindred – Laços de Sangue .

Resenha: Com o Mar por Meio

Livro: Com o mar por meio: uma amizade em cartas
Autores: Jorge Amado & José Saramago
Organização: Paloma Jorge Amado @palomajamado
Editora: @companhiadasletras
Páginas: 120
Nota: 5/5

A leitura desse livro é um encanto depois do outro. Dois grandes autores, mestres das palavras, fazem de cada carta enviada além mar, histórias inteiras de aquecer o coração. Começando pelo charme de trocarem cartas e faxes, algo tão inusitado e infelizmente quase esquecido nos dias de hoje com tamanha tecnologia, até a forma tão carinhosa com que se tratavam nessas preciosidades organizadas e reunidas por Paloma Jorge Amado, filha de Jorge e Zélia.

Em todas as cartas, Jorge e José saudavam e despediam-se como casal…. Jorge e Zélia, José e Pilar. A amizade deles, de poucos encontros e muitas palavras, começou tardia, mas não deixou de ser intensa e verdadeira. Passando por momentos políticos, problemas de saúde a prêmios internacionais, como o Nobel recebido por Saramago, ambos demonstram muito carinho, preocupação e admiração um pelo outro, assim como suas famílias.

Como se o próprio conteúdo delicioso não fosse o suficiente, o projeto gráfico desse livro é extremamente especial; Ilustrado com fac-similes das missivas e belíssimas fotos do acervo pessoal de ambos os autores, ainda traz uma encadernação com costura copta. Senti-me mais próxima de ambos ao terminar a leitura e ainda mais apaixonada, se é que é possível.

Recomendo muito!
#blogentreaspas#resenhasliterárias#literaturaemcartas

Morrer um pouco

“Ela se ajustou, tornou-se uma pessoa mais contida e obediente Ela não matou, mas pareceu morrer um pouco”.

. Octavia E. Butler in Kindred – Laços de Sangue .

Condicionadas

“Não sabia que as pessoas podiam ser condicionadas com tanta facilidade a aceitarem a escravidão”.

. Octavia E. Butler in Kindred – Laços de Sangue .

Devorar

“Sempre que me encontrava só em casa, abastecia-me livremente dos livros da biblioteca. Passava horas maravilhosas, no fundo da poltrona de couro, devorando a coleção”.

. Simone de Beauvoir in Memórias de uma Moça Bem-Comportada .

Monotonia

“A monotonia da existência adulta sempre me inspirara piedade”.

. Simone de Beauvoir in Memórias de uma Moça Bem-Comportada .