Colecionador

Não sou um colecionador autêntico. A vida inteira comprei livros simplesmente porque eles me agradavam. Numa biblioteca, gosto acima de tudo do disparate, da vizinhança de objetos díspares, que chegam a se opor, se confrontar”. 

. Jean-Claude Carrière in Não Contem com o Fim dos Livros .

Dois Tipos

Alguns afirmam que há dois tipos de livros. O livro que o autor escreve e o que o leitor possui”.

. Jean-Claude Carrière in Não Contem com o Fim do Livro .

Efêmero

Não existe nada mais efêmero do que os suportes duráveis”.

. Jean-Claude Carrière in Não Contem com o Fim do Livro .

Futuro

O futuro não leva em consideração o passado, nem tampouco o presente. Os aviadores trabalham hoje em aviões que ficarão prontos daqui a vinte anos, mas concebidos para funcionar com querosene, que talvez não exista mais. O que mais me impressiona é a completa extinção do presente. Estamos obcecados como nunca pelas modas retrô. O passado nos alcança a toda velocidade, daqui a pouco teremos de nos curvar às modas do trimestre precedente. O futuro é como sempre incerto e o presente estreita-se progressivamente e se dilui”.

Jean-Claude Carrière in Não Contem com o Fim do Livro .

12.03 [16] – Dia do Bibliotecário

Uma biblioteca não é obrigatoriamente formada por livros que lemos ou livros que um dia leremos, é fundamental esclarecer isso. São livros que podemos ler. Ou que poderíamos ler. Ainda que jamais venhamos a lê-los”.

. Jean-Claude Carrière in Não Contem com o Fim do Livro .

Companhia

Uma biblioteca é um pouco uma companhia, um grupo de amigos vivos, de indivíduos. O dia em que você se sentir um pouco isolado, um pco deprimido, você pode se dirigir a eles. Eles estão ali. Aliás, às vezes, faço buscas e descubro coisas escondidas cuja presença eu esquecera”.

. Jean-Claude Carriére in Não Contem com o Fim do Livro .

Permanece

Cada leitura modifica o livro, certamente, assim como os acontecimentos que atravessamos. Um grande livro permanece sempre vivo, cresce e envelhece conosco, sem jamais morrer. O tempo o fertiliza e modifica, ao passo que as obras sem interesse deslizam à margem da História e desaparecem”. 

. Jean-Claude Carrière in Não Contem com o Fim dos Livros .