Alegria

“Minha primeira alegria consistia em surpreender, bem cedinho, o despertar dos prados. Com um livro na mão, deixava a casa adormecida…”

. Simone de Beauvoir in Memórias de uma Moça Bem-Comportada .

Paraíso

“Mamãe estava inscrita, agora, na Biblioteca Cardinale, na praça Saint Sulpice. Uma mesa sobrecarregada de revistas ocupava o centro de uma grande sala de onde se irradiavam corredores atopetados de livros. Os interessados tinham o direito de passear por eles. Experimentei uma das maiores alegrias de minha infância no dia em que minha mãe me comunicou que me oferecia uma inscrição pessoal. Plantei-me em frente da prateleira reservada às obras para a juventude e na qual se alinhavam centenas de volumes: “Tudo isso é meu”, disse a mim mesma, encantada. A realidade ultrapassava meu sonho mais ambicioso: abria-se diante de mim o paraíso, até então desconhecido, da abundância”.

. Simone de Beauvoir in Memórias de uma Moça Bem-Comportada .

Desafio

“A passividade a que meu sexo me condenava, eu a convertia em desafio”.

. Simone de Beauvoir in Memórias de uma Moça Bem-Comportada .

Sozinha

“No presente e no futuro, eu me gabava assim de reinar sozinha sobre minha própria vida”.

. Simone de Beauvoir in Memórias de uma Moça Bem-Comportada .

Literatura

“A literatura permite vingar-se da realidade”.

. Simone de Beauvoir in Memórias de uma Moça bem Comportada .

Aptidão

“Essa aptidão de não trazer á tona novamente acontecimentos de que eu me ressentia, no entanto, bastante vivamente para nunca os esquecer, é um dos traços que mais me impressionam quando rememoro meus primeiros anos”.

. Simone de Beauvoir in Memórias de uma Moça bem Comportada .

Fúrias

“Interroguei a mim mesma muitas vezes acerca da razão e do sentido de minhas fúrias. Creio que elas se explicam, em parte, por uma vitalidade fogosa e por um extremismo a que nunca renunciei completamente”.

. Simone de Beauvoir in Memórias de uma Moça bem Comportada .

09.01 – 111° Aniversário de Simone de Beauvoir

No dia em que for possível à mulher amar na totalidade, não na sua fraqueza, não para fugir de si mesma mas para se encontrar, não para se demitir mas para se afirmar, nesse dia o amor tornar-se-á para ela, como para o homem, fonte de vida e não perigo mortal“.

. Simone de Beauvoir in Segundo Sexo.

Continuar lendo “09.01 – 111° Aniversário de Simone de Beauvoir”

Direito

Eu gostaria muito de ter o direito, eu também, de ser simples e muito fraca, de ser mulher… Em que ‘mundo deserto’ eu caminho, tão árido, só tendo o oásis de minha autoestima intermitente… Falo do amor de forma mística, sei o preço. Sou inteligente, muito exigente e muito engenhosa para alguém ser capaz de se encarregar completamente de mim. Ninguém me conhece nem me ama completamente. Só tenho a mim”.

. Simone de Beauvoir .

Seres Humanos

Não acredito que existam qualidades, valores, modos de vida especificamente femininos: seria admitir a existência de uma natureza feminina, quer dizer, aderir a um mito inventado pelos homens para prender as mulheres na sua condição de oprimidas. Não se trata para a mulher de se afirmar como mulher, mas de tornarem-se seres humanos na sua integridade”. 

. Simone de Beauvoir in O Segundo Sexo .