12.03 [19] – Dia do Bibliotecário

Um dos exemplos mais emblemáticos de bibliotecários em quadrinhos tem que ser Barbara Gordon, mais conhecida por seu pseudônimo, Batgirl. Estreando na década de 1960, o trabalho diurno da Batgirl é como bibliotecária-chefe na biblioteca pública de Gotham, mas ela também é uma super-heroína que ajuda Batman em seus esforços de combate à criminalidade. Depois que ela foi baleada e paralisada pelo Coringa no controverso “Batman: The Killing Joke”, de Alan Moore, Barbara Gordon passou a ser Oracle, uma super-heroína que não permitiu que sua deficiência a impedisse de fazer uso do computador e habilidades de busca por informações como parte dos “Birds of Prey”. Em ambas encarnações, ela fez uso das competências que ganhou como bibliotecária para apoiar suas missões como uma super-heroína.

Fonte: Bibliotecários sem Fronteira
[Texto original Librarians Portrayed in Comics de Carli Spina, publicado no ótimo blog Cosplay, Comics, and Geek Culture in Libraries]

09.01 – 111° Aniversário de Simone de Beauvoir

No dia em que for possível à mulher amar na totalidade, não na sua fraqueza, não para fugir de si mesma mas para se encontrar, não para se demitir mas para se afirmar, nesse dia o amor tornar-se-á para ela, como para o homem, fonte de vida e não perigo mortal“.

. Simone de Beauvoir in Segundo Sexo.

Continuar lendo

10.12 – 98º Aniversário de Clarice

“Uma das coisas que aprendi é que se deve viver apesar de. Apesar de, se deve comer. Apesar de, se deve amar. Apesar de, se deve morrer. Inclusive muitas vezes é o próprio apesar de que nos empurra para a frente”.

. Clarice Lispector in Uma Aprendizagem ou o Livro dos Prazeres .

29.10 [18] – Dia Nacional do Livro

“Uns meditam, outros oram. Eu leio, uma xícara de café e um bom livro a tira colo, isso me acalma a alma. Sim, sou daqueles que leem ouvindo música”.

. Driu Kilberg .

30.07 – 200º Aniversário de Emily Brönte

[seu caráter possuía] uma peculiar combinação de timidez e coragem espartana… Era dolorosamente introspectiva, mas no aspecto físico surpreendia por sua coragem. Amava poucas pessoas, mas a essas poucas dedicava um amor capaz de grandes sacrifícios, terno e devotado. em relação às fraquezas alheias, era compreensiva e pródiga no perdão, mas sobre si mesma mantinha uma vigília contínua e austera, nunca se permitindo desviar por um instante do que julgava ser sua obrigação”.

. Eva Hope in Rainhas da Literatura Vitoriana (1871) .

25.07 [18] ─ Dia Nacional do Escritor

Meu cantinho de #literaturanacional na estante ❤

“Não se ‘faz’ uma frase. A frase nasce”.

. Clarice Lispector in Jornal do Brasil (1972) .

Continuar lendo

23.04 [18] – Dia Internacional do Livro

a1ea61152db36bd51f9f16198f62fc54

“Meio de transporte favorito: Livro”.

. Desconheço o Autor .
Mas compartilho da opinião 🙂